Intoxicação por N-butilescopolamina
INTOXICAÇÃO. Uso de n-butilescopolamina; (brometo) -(buscopan)
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: FÓRMULA: Solução injetável - 20mg/ml. INDICAÇÕES: Espasmo gastrointestinal. Espasmo e discinesia biliar. Espasmo do trato gênito-urinário. POSOLOGIA: Adulto e criança acima de 6 anos: 10mg a 20mg IV ou IM, 3 a 5 vezes ao dia. CONTRA INDICAÇÃO: Miastenia gravis. Megacólon. Glaucoma descompensado. Hipertrofia prostática com retenção urinária. Estenoses mecânicas do trato gastrointestinal. Hipersensibilidade ao brometo de N-butilescopolamina. INTERAÇÕES: Pode ter sua ação diminuída por antiácidos e antidiarréicos. Pode intensificar os efeitos anticolinérgicos de antidepressivos tricíclicos, anti-histamínicos, quinidina, amantadina e disopiramida. Pode aumentar o risco de arritmias cardíacas com o ciclopropano e de lesões gastrointestinais de cloreto de potássio. Pode diminuir a ação do cetoconazol. Pode aumentar os riscos de depressão do SNC associado com álcool. PRECAUÇÕES: Usar com cautela na gravidez, lactação, atonia intestinal em idosos, colite ulcerativa, esofagite de refluxo, glaucoma, retenção urinária e arritmias cardíacas. TIPO: Antiespasmódicos.
Clínica:. Boca seca. Desconforto abdominal. Constipação. Confusão mental. Sonolência. Cefaleia. Agitação. Tontura. Palpitações. Taquicardia. Hipotensão arterial, ortostática.
Laboratório:
Nenhum conjunto compatível de até 5 elementos foi encontrado!