Infecção por citomegalovírus com pneumonia
INFECÇÃO POR VÍRUS. Infecção por citomegalovírus complicado com pneumonia; Pneumonia por; Encefalite citomegalovírus; Pneumonite por citomegalovírus; Citomegalovirose complicado com pneumonia
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: . CMV, um vírus do grupo Herpes (DNA), pode causar doença disseminada e grave em recém-nascidos, e em adultos imunodeficientes (AIDS). HISTÓRIA PESSOAL:. Transplante de medula óssea, (15%). Imunodeprimidos graves. PROGNÓSTICO: Mortalidade 80-90%.
Clínica:. Infecção por citomegalovírus. Pneumonia.
Laboratório: MORFO do pulmão:. Imagem escaneada da lâmina, mostrando áreas mais e menos arejadas no pulmão. As menos arejadas (mais compactas) são devidas em parte ao espessamento e maior celularidade do interstício (pneumonia intersticial) e em parte a não expansão dos alvéolos (atelectasia). As células infectadas estão na superfície dos alvéolos e destacam-se já em pequeno aumento pelo maior tamanho e caráter eosinófilo. Nota-se também espessamento dos septos interalveolares. Inclusão viral do CMV. É intranuclear, redonda, homogênea, geralmente basófila, afasta a cromatina para a periferia, deixando um halo claro em volta. É constituída por proteínas virais. Pneumonia intersticial. Espessamento dos septos interalveolares por edema, células inflamatórias crônicas e fibroblastos. O aumento do número de pneumócitos II é inespecífico e indício de lesão alveolar. A célula normal do revestimento alveolar é o pneumócito I, que é achatado, com citoplasma muito delgado para facilitar as trocas gasosas. O pneumócito II tem forma arredondada. É a célula responsável pela secreção de surfactante e pela regeneração dos pneumócitos I. A hiperplasia de pneumócitos II sugere que os pneumócitos I foram lesados e estão em processo de regeneração pelos pneumócitos II.
Nenhum conjunto compatível de até 5 elementos foi encontrado!