Cromomicose cutânea
DERMATITES (inflamação aguda: tumor, calor, rubor e dor). Dermatite verrucosa.
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: . Phialophora e Cladosporium são os gêneros mais comuns. TRANSMISSÃO:. inoculação do agente em áreas de pele lesionadas.
Clínica:. Início gradual, 02M após o contágia. Dermatite, papulosa ou papulo-nodular. &. Lesão cutânea ulcerada. &. Lesão cutânea localizada, no braço, no pé, placa, aspecto cicatricial, múltipla, salientes, borda crostosa, nódulo-vegetantes, verruga, aspecto de couve-flor, propagação por continuidade.
Laboratório: MORFO do pé:. Macroscopia do pé, múltiplas lesões salientes, múltiplas lesões nódulo-vegetantes. MORFO da pele:. Cromomicose do pé ao corte, áreas cinzentas, compostas por tecido de granulação, compostas por abscessos, extensa fibrose, orifícios envoltos por processo inflamatório, trajetos fistulosos. MORFO do agente:. Agente etiológico da cromomicose, fungo arredondado, cor pardacenta própria, diâmetro entre 8 e 12 mm, divide por cissiparidade, divide bipartição simples, com sulco equatorial, semelhante a grão de café, encontrado aos pares, encontrado em cachos.
Lista de 3 síndromes minimais compatíveis de até 5 elementos...
. Dermatite. Lesão cutânea ulcerada.
. Dermatite. Início gradual. Lesão cutânea localizada.
. Início gradual. Lesão cutânea localizada. Lesão cutânea ulcerada.