Cisticercose
HELMINTOS. Cysticercosis. Cirticercose: ortografia errada.
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: . Zoonose. HISTÓRIA PESSOAL:. Infecção intestinal passada ou concomitante. INGESTÃO DE: Carne mal-cozida. Carne com fezes. CONTATO COM ANIMAIS: Suínos - Porcos. Uso de adubo humano. Mãos sujas. Irrigação com resíduo de esgotos. PROGNÓSTICO: Vacina em desenvolvimento (NIH, 28-maio-2004). . Prevalência comum, 10%.
Clínica:. Nódulos musculares, 05-10mm. Nódulo subcutâneo, múltiplos, 05-10mm.
Laboratório: RX do pescoço:. Calcificações em tecidos moles, da cisiticerco. TC ou RM:. Cistos calcificados ou não. RNM:. Cistos calcificados ou não. MORFO do agente:. Identificação do parasita em biópsia. Escólex e detalhe da membrana da vesícula de um cisticerco cellulosae. As estruturas tubulares no escólex correspondem a segmentos do tubo digestivo da futura Taenia. A membrana tem uma camada externa dita quitinosa, que faz contato com os tecidos do hospedeiro . Esta superfície pode ser rica em microvilosidades. A camada interna, mais espessa e frouxa, contém numerosos canalículos. MORFO do cérebro:. Os cisticercos estão irregularmente distribuídos no parênquima e tipicamente possuem 1 cm de diâmetro ou menos. IMUNO:. Testes sotológicos.
Nenhum conjunto compatível de até 5 elementos foi encontrado!