Aterosclerose das artérias renais
COLESTEROSES. Rim de Goldblatt; Aterosclerose renal; Arteriosclerose renal; Goldblatt kidney. O modelo animal de hipertensão foi desenvolvido em 1934 por Harry Goldblatt (1891-1977), cirurgião americano.
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia:
Clínica:
Laboratório: MORFO do rim:. Microscopia do rim com pequenas artérias, espessamento da camada íntima por fibras musculares lisas ou fibroblastos, fibras colágenas e substância fundamental do tecido conjuntivo (não tem o aspecto homogêneo característico da hialinose arteriolar ou arteriolosclerose hialina). Microscopia do rim com glomérulos hialinizados, glomérulos que sofreram isquemia em consequência de lesões vasculares (artériosclerose e arteríolosclerose), causando a degeneração das células glomerulares (particularmente dos podócitos), a morte dos podócitos e das células endoteliais leva ao colapso da membrana basal dos capilares glomerulares, condensação do glomérulo que é transfordo em uma bola hialina, há espessamento fibroso do folheto parietal da cápsula de Bowman, fusão da cápsula de Bowman com os tufos capilares atrofiados, com parada de produção de urina pelo glomérulo, há grande redução de volume que sofre o glomérulo durante o processo de hialinização (por perda de células - podócitos; células endoteliais e mesangiais), fechamento da luz dos capilares, diâmetro do glomérulo hialinizado entre metade e um terço do normal. Microscopia do rim com túbulos hialinizados, correspondem a proteínas do plasma filtradas no glomérulo e condensadas na luz tubular, indica que o glomérulo está mais permeável que o habitual, em volta do cilindro há células tubulares e um espaço vazio decorrente da retração do cilindro durante a fixação, cilindro totalmente acelular (diferente dos glomérulos hialinizados onde se notam pelo menos alguns núcleos). Macroscopia do rim com atrofia, atrofia de um rim por aterosclerose da artéria renal (exemplo de atrofia de causa vascular), O rim da direito está menor que o da esquerdo, provavelmente por aterosclerose da artéria renal, que levou a isquemia renal, a isquemia (falta de irrigação, ver distúrbios circulatórios) causa necrose (morte tecidual) quando de instalação rápida, e atrofia quando de instalação lenta, a artéria renal não está aberta mas presume-se que pela intensa aterosclerose da aorta haja também aterosclerose da artéria renal, levando a redução da sua luz.
Nenhum conjunto compatível de até 5 elementos foi encontrado!