Ventrículo com dupla via de entrada e estenose da valva pulmonar
CIRCULATÓRIO: VALVAS CARDÍACAS. Ventrículo único complicado com estenose da valva pulmonar.
Sexo: Não informado. Idade: Lactente. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: PROGNÓSTICO: Cianose progressiva. Policitemia. Baqueteamento dos dedos. Sem tratamento, óbito por Hipoxemia crônica. Estenose pulmonar moderada tem melhor prognóstico.
Clínica:. Fadiga muscular. Dispneia, de esforço. &. Posição de acocoramento, com recuperação em poucos minuto. Estatura baixa. Cianose, intensa. Escleróticas cinzas. Escleróticas congestionadas. Impulso torácico, paraesternal esquerdo. Frêmito sistólico. Sopro sistólico, alto, precedido por estalido. B2 hiperfonética, única.
Laboratório: RX de tórax:. Cardiomegalia leve ou moderada. Vascularização pulmonar diminuída). ECO:. Ausência do septo interventricular. Características do ventrículo, D, E ou misto). DOP:. Comunicação com câmara de saída rudimentar. Hipofluxo pulmonar. CAT:. Gradiente de pressão ventricular-AP. GAS:. PO2 sistêmico baixo.
Lista de 15 síndromes minimais compatíveis de até 5 elementos...
. Posição de acocoramento.
. B2 hiperfonética. Escleróticas cinzas.
. B2 hiperfonética. Escleróticas congestionadas.
. B2 hiperfonética. Fadiga muscular.
. Escleróticas cinzas. Fadiga muscular.
. Escleróticas cinzas. Frêmito sistólico.
. Escleróticas congestionadas. Fadiga muscular.
. Escleróticas congestionadas. Frêmito sistólico.
. Fadiga muscular. Frêmito sistólico.
. Frêmito sistólico. Sopro sistólico.
. B2 hiperfonética. Cianose. Frêmito sistólico.
. B2 hiperfonética. Dispneia. Frêmito sistólico.
. B2 hiperfonética. Impulso torácico. Sopro sistólico.
. Cianose. Dispneia. Frêmito sistólico.
. Estatura baixa. Fadiga muscular. Sopro sistólico.