Enterocolite pseudomembranosa por Clostridium difficile
INFECÇÃO POR BACTÉRIAS. Colite pseudomembranosa; Colite associada a antibióticos; Enterocolite por Clostridium difficile; Enterocolitis, pseudomembranous. O nome "Clostridium difficile" do grego Kloster = spindle (fuso ou bastonete).
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: HISTÓRIA PESSOAL:. Cirurgia abdominal. Doença pelo HIV. Imunodeprimidos. Hospitalizados, com uso de antibióticos a taxa de colonização é de 20%. USO DE DROGAS: Antibióticos de amplo espectro- Clindamicina, várias semanas antes do episódio. . Colonizadora do cólon em 2-3% de adultos saudáveis. PROGNÓSTICO: Desidratação. Desequilíbrio eletrolítico. Megacólon tóxico. Perfuração intestinal. Uso de penicilina. Indicado a lavagem das mãos e o uso de luvas.
Clínica:. Início súbito, 02D-01S, após ingestão leite cru contaminado. Diarreia, aquosa, sanguinolenta, muco, fétida, esverdeada, profusa, intensa, até 30x por dia, menos de 3S, aguda, crônica. Febre, eventual. Dor abdominal, fossa ilíaca esquerda, em cólica, sensibilidade mínima. Letargia. Taquicardia. Abdome distendido. Perda de peso. Enteropatia, perdedora de proteína. Sinais de Peritonite, eventual.
Laboratório: Sigmoidoscopia:. Casos graves. FEZES:. Leucócitos, em 50%. Exame de toxina A e B (a B tem sensibilidade de 95% e especificidade de 90%, em 24 horas. IMUNO:. ELISA, em 2-4 horas, para as toxianas A e B, sensibilidade de 70-85%, em 1 amostra, 81% positivos, em 2 amostras 91%. CULTURA do agente:. Demorada, não recomendada, bactéria aeróbica. Sigmoidoscopia flexível:. Visualização de pseudomembranas, placas amareladas, aderentes, 2-10mmD, distribuídas pela mucosa hiperemiada. MORFO do intestino:. Macroscopia do intestino, segmento de intestino grosso gravemente acometido por uma infecção bacteriana que causou necrose extensa da mucosa e submucosa intestinais, as camadas necróticas ainda estão em grande parte in situ e aparecem como regiões amareladas e salientes (= pseudomembranas), pseudomembranas constituidas por exsudato (fibrinoso ou fibrino-purulento) mais a mucosa e submucosa necróticas, pseudomembranosa crostosa (porque a necrose ultrapassa a mucosa chegando à camada muscular), outra parte das pseudomembranas já descamou para a luz, deixando grandes áreas ulceradas (cor mais acinzentada), onde a camada muscular interna está exposta.
Lista de 19 síndromes minimais compatíveis de até 5 elementos...
. Enteropatia.
. Letargia. Sinais de Peritonite.
. Perda de peso. Sinais de Peritonite.
. Abdome distendido. Diarreia. Letargia.
. Abdome distendido. Febre. Sinais de Peritonite.
. Abdome distendido. Início súbito. Letargia.
. Abdome distendido. Início súbito. Sinais de Peritonite.
. Abdome distendido. Letargia. Perda de peso.
. Abdome distendido. Perda de peso. Taquicardia.
. Diarreia. Febre. Sinais de Peritonite.
. Diarreia. Início súbito. Sinais de Peritonite.
. Dor abdominal. Letargia. Perda de peso.
. Febre. Sinais de Peritonite. Taquicardia.
. Início súbito. Letargia. Taquicardia.
. Início súbito. Sinais de Peritonite. Taquicardia.
. Letargia. Perda de peso. Taquicardia.
. Diarreia. Dor abdominal. Letargia. Taquicardia.
. Diarreia. Febre. Letargia. Perda de peso.
. Diarreia. Início súbito. Letargia. Perda de peso.