Doença de Lyme
ERITEMAS. Borreliose de Lyme; Eritema crônico migratório por Borrelia burgdorferi; Artrite de Lyme; Lyme disease. Descrita em 1910 por Arvid Afzelius (1857-1923), dermatologista sueco, a bactéria nomeada em 1907 em homenagem a Amédeé Borrel (1867-1936), bacteriologista francês. A epidemia na cidade de Lyme, Connecticu, EUA, em 1977 por Allen Steere (1943-), reumatologista americano, a via de transmisão é o carrapato e a etiologia em 1982 por Wilhelm Burgdorfer (1925-2014), zoólogo suíço.
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: . Zoonose. Distribuição geográfica. CONTATO COM ANIMAIS: Insetos - Carrapatos (do cervo?). Roedores - Camundongos. Veados. Aves - Aves migratórias. Animais domésticos. Infecção congênita tem sido relatado. TRANSMISSÃO: Picada por Carrapatos Ixodes, dammini e pacificus nos Estados Unidos. Ixodes ricinis na Europa. Borrelia burgdorferi nos Estados Unidos. Borrelia garine e Borrelia afzeli na Europa e Ásia. Austrália. Carrapatos (Ixodes). Carrapatos Ixodes dammini e pacificus na REG1. Ixodes ricinis na REG2. B.burgdorferi na REG2. PROGNÓSTICO: Meningite. Artrite crônica.
Clínica:
Laboratório: EMG:. Positiva. IMUNO:. Teste sorológico. Ensaio por imunofluorescência indireta. ELISA (Ensaio imunosorvente ligado à enzima). Ensaio de Western blot (IgM e IgG).
Nenhum conjunto compatível de até 5 elementos foi encontrado!