Demência de Alzheimer
DEGENERAÇÕES NO SISTEMA NERVOSO. Doença de Alzheimer; Demência tipo Alzheimer; Demência pré-senil tipo Alzheimer; Demência primária pré-senil; Alzheimer disease. #Demência senil primária, início aos 65 anos ou mais. Descrita em 1906 por Aloysius Alzheimer (1864-1915), psiquiatra alemão, Auguste Deter (1850-1906), alemã, foi a paciente zero.
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: . O alelo épsilon 4 do gene ApoE 4 aumenta o risco. PROGNÓSTICO: Progressiva. Delirium. Demência, degenerativa primária em 50-60%. Evolução em escada (piora rápida seguido de estabilização). HISTÓRIA Hipertensão arterial crônica. HISTÓRIA FAMILIAR: Cerca de 5 a 10% dos casos são familiais, o restante esporádicos.
Clínica:. Início gradual. Amnésia, anterógrada. Desorientação, amnésica. Atenção diminuída. Apatia. Acalculia. Incoerência mental não-homogênea. Autonegligência. Agitação, eventual. Anormalia de julgamento. Habilidade em resolver problemas deficiente. &. Apraxia, severa. Cognição comprometida. Anormalia emocional, progressivo. Mudança no comportamento, progressivo. Dificuldade de falar. Evolução crônica, de 05A-10A.
Laboratório: MORFO do cérebro:. Atrofia severa. Sulcos largos. Macroscopia do cérebro com atrofia severa, dos lobos frontais e temporais envolvendo córtex e substância branca, sulcos largos, ventrículos dilatados simétricamente (hidrocefalia dita ex vacuo porque ocorre secundariamente à atrofia, ou seja os ventrículos se dilatam para preencher um vazio). Microscopia do cérebro impregnado pela prata, alterações neurofibrilares em negro alterações neurofibrilares, deposição de amilóide no interior dos neurônios na forma de filamentos (que gradualmente substituem todas as organelas levando à morte celular), depósito de material amilóide no citoplasma de neurônios (constituindo as alterações neurofibrilares), depósito de material amilóide no tecido entre os corpos celulares dos neurônios (neurópilo) formando as placas senis, depósito de material amilóide nos vasos da leptomeninge ou do parênquima cerebral (angiopatia amilóide). Há neurônios não afetados ao lado de outros totalmente substituidos pelo material filamentoso. Na fig. em cima, o corte foi corado pelo vermelho do Congo e examinado em luz polarizada. As alterações neurofibrilares são brilhantes, em forma de chama de vela. Também há neurônios não afetados (azul escuro). As placas senis são lesões no neurópilo (o tecido entre os corpos celulares dos neurônios). Há depósito de substância amilóide, que pode ser visível já na HE (como nesta foto de córtex cerebral). Há também espessamento e tortuosidades dos dendritos e axônios nas proximidades do depósito, que podem ser demonstrados com impregnação pela prata. Angiopatia congofílica pode ser observada na doença de Alzheimer.
Lista de 94 síndromes minimais compatíveis de até 5 elementos...
. Habilidade em resolver problemas deficiente.
. Acalculia. Anormalia de julgamento.
. Acalculia. Dificuldade de falar.
. Acalculia. Mudança no comportamento.
. Agitação. Anormalia de julgamento.
. Agitação. Cognição comprometida.
. Agitação. Dificuldade de falar.
. Amnésia. Anormalia de julgamento.
. Amnésia. Dificuldade de falar.
. Anormalia de julgamento. Apatia.
. Anormalia de julgamento. Apraxia.
. Anormalia de julgamento. Atenção diminuída.
. Anormalia de julgamento. Autonegligência.
. Anormalia de julgamento. Cognição comprometida.
. Anormalia de julgamento. Dificuldade de falar.
. Anormalia de julgamento. Evolução crônica.
. Anormalia de julgamento. Incoerência mental não-homogênea.
. Anormalia de julgamento. Início gradual.
. Anormalia de julgamento. Mudança no comportamento.
. Anormalia emocional. Dificuldade de falar.
. Apatia. Dificuldade de falar.
. Apatia. Mudança no comportamento.
. Apraxia. Dificuldade de falar.
. Apraxia. Mudança no comportamento.
. Atenção diminuída. Mudança no comportamento.
. Autonegligência. Dificuldade de falar.
. Autonegligência. Mudança no comportamento.
. Cognição comprometida. Dificuldade de falar.
. Desorientação. Dificuldade de falar.
. Desorientação. Mudança no comportamento.
. Dificuldade de falar. Evolução crônica.
. Dificuldade de falar. Incoerência mental não-homogênea.
. Dificuldade de falar. Início gradual.
. Dificuldade de falar. Mudança no comportamento.
. Evolução crônica. Mudança no comportamento.
. Incoerência mental não-homogênea. Mudança no comportamento.
. Início gradual. Mudança no comportamento.
. Acalculia. Agitação. Apatia.
. Acalculia. Apatia. Cognição comprometida.
. Acalculia. Apatia. Evolução crônica.
. Acalculia. Apatia. Início gradual.
. Acalculia. Cognição comprometida. Evolução crônica.
. Acalculia. Cognição comprometida. Início gradual.
. Agitação. Amnésia. Apatia.
. Agitação. Amnésia. Mudança no comportamento.
. Agitação. Anormalia emocional. Apatia.
. Agitação. Anormalia emocional. Mudança no comportamento.
. Agitação. Apatia. Apraxia.
. Agitação. Apatia. Atenção diminuída.
. Agitação. Apatia. Autonegligência.
. Agitação. Apatia. Desorientação.
. Agitação. Apatia. Evolução crônica.
. Agitação. Apatia. Incoerência mental não-homogênea.
. Agitação. Apatia. Início gradual.
. Amnésia. Anormalia emocional. Mudança no comportamento.
. Amnésia. Apatia. Cognição comprometida.
. Amnésia. Apatia. Evolução crônica.
. Amnésia. Apatia. Início gradual.
. Amnésia. Cognição comprometida. Evolução crônica.
. Amnésia. Cognição comprometida. Início gradual.
. Amnésia. Cognição comprometida. Mudança no comportamento.
. Anormalia de julgamento. Anormalia emocional. Desorientação.
. Anormalia emocional. Apatia. Cognição comprometida.
. Anormalia emocional. Apatia. Evolução crônica.
. Anormalia emocional. Apatia. Início gradual.
. Anormalia emocional. Cognição comprometida. Evolução crônica.
. Anormalia emocional. Cognição comprometida. Início gradual.
. Apatia. Apraxia. Cognição comprometida.
. Apatia. Apraxia. Evolução crônica.
. Apatia. Apraxia. Início gradual.
. Apatia. Atenção diminuída. Cognição comprometida.
. Apatia. Atenção diminuída. Evolução crônica.
. Apatia. Atenção diminuída. Início gradual.
. Apatia. Autonegligência. Cognição comprometida.
. Apatia. Autonegligência. Evolução crônica.
. Apatia. Autonegligência. Início gradual.
. Apatia. Cognição comprometida. Desorientação.
. Apatia. Cognição comprometida. Evolução crônica.
. Apatia. Cognição comprometida. Incoerência mental não-homogênea.
. Apatia. Cognição comprometida. Início gradual.
. Apatia. Desorientação. Evolução crônica.
. Apatia. Desorientação. Início gradual.
. Apatia. Evolução crônica. Incoerência mental não-homogênea.
. Apatia. Incoerência mental não-homogênea. Início gradual.
. Apraxia. Cognição comprometida. Evolução crônica.
. Apraxia. Cognição comprometida. Início gradual.
. Atenção diminuída. Cognição comprometida. Evolução crônica.
. Atenção diminuída. Cognição comprometida. Início gradual.
. Autonegligência. Cognição comprometida. Evolução crônica.
. Autonegligência. Cognição comprometida. Início gradual.
. Cognição comprometida. Desorientação. Evolução crônica.
. Cognição comprometida. Desorientação. Início gradual.
. Cognição comprometida. Evolução crônica. Incoerência mental não-homogênea.
. Cognição comprometida. Incoerência mental não-homogênea. Início gradual.