Esquistossomose por Schistosoma haematobium
HELMINTOS. Esquistossomose vesical; Esquistossomose urinária crônica; Schistosomiasis haematobia. A etiologia foi identificada em 1851 por Theodor Bilharz (1825-1862), parasitologista alemão.
Sexo: Não informado. Idade: Não informada. Distribuição. Diagnóstico diferencial.
Epidemiologia: . CONDIÇÃO: Assintomático, por 6M-AA após Esquistossomose aguda. PROGNÓSTICO: Hidronefrose. Hidroureter. Infecção urinária ascendente. Fibrose pélvica. Pólipo vesical. Cistite. Infecção crônica por Salmonella. Pielite. Urolitíase. Insuficiência renal. Doença hepática, rara. Doença pulmonar, rara. Doença genital, rara. Doença neurológica, rara. Cancer de bexiga. Morte.
Clínica:. Poliúria. Disúria. Dor na uretra. Dor vesical. Urina com cor escura, recorrente.
Laboratório: URINA:. Proteinúria. Leucocitúria. Hematúria oculta. Citoscopia. Ovos na urina. RX do abdome:. abdome inferior, positivo. US da bexiga:. Positivo. TC:. Positivo. Pielografia excretora:. Positivo. IMUNO:. Testes sorológicos. Cistografia:. Positivo. MORFO da bexiga:. Granulomas e fibrose vesical & úlceras e pólipos. Úlceras. Ovos no raspado na mucosa vesical. Calcificação da parede vesical ou ureteres.
Lista de 2 síndromes minimais compatíveis de até 5 elementos...
. Dor na uretra.
. Dor vesical.